31 de maio de 2015

About me #2


Já fui a Santiago de Compostela a pé.

28 de maio de 2015

A minha lingua tem mel


Se vocês querem a história, eu dou-vos a história.
Basicamente aqui a je tinha pouco mais de um ano de idade quando tudo aconteceu. Estava eu toda contente no pátio da minha avó a comer uma bolacha quando, de repente (e sei isto pelo que me contam), a minha avó olha para mim e estavam a escorrer lágrimas pela minha cara, mas eu não fazia qualquer tipo de som. A minha avó foi ver o que é que eu tinha e vê uma abelha espetada na minha língua. Yup, é isso mesmo. Ela (corajosa como é) tira a abelha e chama os meus pais, que estavam lá. Fomos para o hospital, o médico tirou o ferrão e deu-me uma injecção. Tivemos que esperar pelo menos uma hora para ver se eu tinha alguma reacção, sim, porque o veneno da abelha pode matar, mas tudo correu bem. E pronto, a história está contada. Agora, xixi e cama.

love you all 

26 de maio de 2015

E as saudades apertam


Não imaginam as saudades que tenho de: não ter que, a determinada hora, vestir aquela farda horrível e ir trabalhar para um sitio onde as pessoas só não se comem vivas, porque não podem; de andar com os livros debaixo do braço e dizer que estou farta da escola; de ouvir os meus pais a dizerem para eu estudar, porque o meu futuro depende disso; de ouvir a campainha a tocar e ficar cheia de medo daquela professora de história. Não imaginam as saudades que tenho da escola. Nunca pensei em dizer isto, até porque da escola eu queria era distância, mas agora...meus deus, nós somos tão inocentes, quando somos mais novos. Pensamos que nada se vai tornar mais difícil do que aquelas disciplinas que odiamos. E agora, é para essas disciplinas que quero voltar. Por isso mesmo, e por não querer trabalhar naquele sitio para o resto da minha vida, vou tentar mais uma vez. Passados dois anos de acabar o secundário, vou voltar a fazer o exame de português e vou inscrever-me na faculdade.

22 de maio de 2015

About me #1


Já fui picada por uma abelha...na língua.

21 de maio de 2015

Mudou e não foi pouco


Espero muito bem que já tenham reparado que o meu cantinho está um pouco diferente. O blogue precisava de cor. Eu precisava de cor, daí esta transformação. Quando eu mudo o blogue, é como se me estivesse a mudar a mim também. É uma das melhores sensações.
Para além de mudar o aspeto aqui ao "orgulho da mamã", adicionei também umas coisinhas lá em cima. Já repararam? Agora há também a página "About Me" e...um link para o twitter. Nope, o blogue não tinha conta no twitter, mas eu decidi criar uma, porque é uma das redes sociais que eu mais utilizo e é também uma forma de estar mais perto de vocês. Passem por lá e sigam.
Opiniões sobre o aspeto do blogue?

love you all

19 de maio de 2015

Estou cansada


Doí-me a cabeça, só consigo ouvir musicas calmas (o que para mim é estranho), não tenho tempo para estudar para o exame de português, porque o trabalho leva-me quase o tempo todo. Nem sequer tenho espaço para respirar fundo. Só me apetecia fechar no quarto e chorar por umas horas, mas nem essas horas tenho disponíveis. Estou perdida.

love you all

18 de maio de 2015

Se gostava? Eu adorava!


Sempre quis fazer vídeos, quer dizer, eu já fiz alguns, mas a coragem para os postar no youtube ficou na barriga da minha mãe.

love you all

12 de maio de 2015

e a dor é maior


Já passou uma semana, e mesmo que só a tenha tido por um par de dias, custa imenso. Afeiçoei-me a ela de uma maneira que nem eu própria consigo explicar. A Nala faleceu no dia seguinte a eu publicar o post, aqui no blog. Obrigada pelos vossos comentários, mas infelizmente, o pior aconteceu. Descansa em paz, Nala.

love you all

4 de maio de 2015

doí tanto


Sexta feira à tarde fui buscar o mais novo membro da família. Nala. Uma labradora com quase dois meses, que é simplesmente a coisa mais fofa de sempre. E, quando eu pensava que vinha mais uma alegria cá para casa, chega o sábado. Ela não come, começa a vomitar, fica muito em baixo. Enfim, fiquei preocupada e levei-a ao veterinário. Eles disseram que podia ter sido da viagem, porque ela fez uma bem longa. Chega a domingo e ela piora. Leva-mo-la ás urgências e como já estava muito desidratada e quase nem reagia ficou internada.
Hoje fui lá vê-la e está igual. Disseram-me que como é bebé, é muito mais frágil e que devemos de estar preparados para tudo. Para pôr-mos o coração de lado. Está a ser tão difícil...