27 de julho de 2015

Parece que gostamos de o sentir


O amor pode fazer-nos suspirar, como nos pode cortar a respiração. Pode fazer-nos comer mais ou tirar-nos a fome. Pode fazer-nos rir, como nos pode fazer chorar. Pode fazer-nos voar, como nos pode atirar ao chão. O amor é um sentimento de extremos. Tanto podes estar no paraíso, como podes estar no inferno logo no momento seguinte. E por vezes, parece que nos sabe bem estar entre esses dois extremos, porque a maioria das vezes, somos nós mesmo que fazemos de propósito para o provocarmos. Parece que gostamos de sofrer. E eu pergunto-me: será que nós humanos, sem nos aperceber-mos, somos masoquistas?

xoxo, S

4 comentários:

catarina disse...

r: isso não pode faltar sem dúvida

Catarina disse...

O amor é assim :)


R : Muito obrigada, também já te sigo, eu sou estou à espera que a médica me ligue e depois começo a fazer o tratamento :)

Alexandra e Elisabete disse...

No amor levamos tudo ao máximo! Os extremos não são coisas más. :)
-Alexandra

BlogBloglovin'Google+TumblrTwitterWe Heart It

Caty disse...

Acho que o descreveste é a paixão, não o amor :)